Livro: Depois de Voce

Oi, gente!!

depoisdevc-2
Eu finalmente consegui terminar de ler a continuação do Como eu era antes de você da Jojo Moyes, e não é que eu demorei porque o livro é ruim e sim por causa de várias coisas que aconteceram na minha vida no final de fevereiro que acabou me abalando muito e só agora estou voltando ao normal.

Eu amei esse livro, quando eu vi que estava acabando comecei enrolar pra não acabar, sabe? HAHAH Não sei se vocês fazem isso, mas quando eu amo um livro eu fico postergando o fim, sei que não faz muito sentido, porque ao mesmo tempo que eu quero saber logo o final, eu também não quero que ele acabe, vai entender, né?!

Eu achei esse livro mais dinâmico que o primeiro, desde o inicio eu já consegui entrar na história e eu gostei muito! 

Nos próximos parágrafos terão spoilers, aviso pra depois ninguém ficar com raiva de mim! HAHAHAHA

A Lou se encontra quase em depressão por causa da morte de Will e acaba não vendo muito futuro pra ela, mas ai uma menina que se diz filha de Will aparece na vida dela e tudo acaba mudando. Ela se apaixona por um moço que salvou sua vida e no final é ela quem acaba salvando a vida dele também, ou seja, é uma história cheia de surpresinhas e de amor.

O primeiro livro será adaptado pro cinema e já já deve estar nas telinhas, eu já to querendo o segundo filme, não vi nada se terá a continuação em filme, mas eu espero muuuuito que tenha.

Segue o trailer pra vocês darem uma conferida, eu imaginei a Lou completamente diferente, mas ok né?!

 

Beijinhos :*

Opinião: Você sabe utilizar a sua?

Sabe aquela pessoa que você não perguntou nada sobre a opinião dela e mesmo assim ela insiste em compartilhar com você o que ela pensa sobre você? Pois é, meu desabafo de hoje vai ser sobre essas pessoas queridas!

Eu penso assim: se eu gostei de algo, eu comento, se eu não gostei, eu fico quietinha. Se a pessoa pergunta a minha opinião, eu sou sincera e respondo, se a pessoa não me pergunta e minha opinião é negativa, eu fico bem quieta.

Agora, existe aquele tipo de pessoa que gosta de expor opiniões sem ninguém perguntar nada e essa mesma opinião não vai agregar em nada, na maioria dos casos, vai só piorar as coisas.

Aí eu te pergunto, por que falar coisas que não vão agregar em nada? Pra se auto afirmar? Pra diminuir o outro e assim se sentir melhor? Pra mostrar que você é inconveniente? Por quê? Ou será que é só falta de respeito mesmo?

Eu juro que eu não sei o motivo e, sinceramente, prefiro não saber e prefiro também que a pessoa fique de boquinha fechada!

Recentemente, aconteceu um caso desse comigo e eu fiquei muito brava com a pessoa e fiquei tão sem reação que acabei saindo do lugar e chorando que nem louca. Acredito que essa não seja a melhor maneira de lidar com essa situação, mas foi a única coisa que consegui fazer sem ser mal educada. Fiquei muito chateada, a pessoa me expôs na frente de outras pessoas falando que não havia gostado de tal coisa que eu havia feito no meu corpo e ainda me comparou com outras pessoas que estavam presentes. Qual a necessidade disso? Vamos guardar nossas opiniões pra nós mesmos, né?!

Para minha sorte, eu tenho pessoas muito queridas ao meu lado e me ajudam, me escutam, me aconselham e cuidam de mim quando coisas assim acontecem e eu sou completamente grata a elas, acho que são aqueles que chamamos de anjinhos, sabe?

Então, o meu recadinho pra esse post é: vamos pensar um pouquinho mais antes de sair por aí falando o que achamos e o que não achamos dos outros, se falassem isso de você, você iria gostar?! Não faça com os outros o que você não gostaria que fizessem com você.

Beijinhos :*

Falsianes da vida!

Hoje vou contar uma histórinha pra vocês que aconteceu comigo e que hoje eu acho engraçado, mas que na época fiquei bem chocada com a capacidade de algumas pessoas conseguirem ser tão falsas.

No sexto semestre da faculdade resolvi mudar de grupo de trabalho, fui convidada por uma amiga que era da mesma agência(em publicidade chamamos grupos de trabalho na facul de agências) do que eu a ir com ela para uma nova agência e eu não pensei duas vezes em ir. No começo tudo foi novidade, gostei muito das pessoas, viramos colegas de grupo e de algumas pessoas até amigos.

Eu fiquei responsável pelo planejamento da campanha junto com a Falsiane, nos demos super bem fazendo os trabalhos, eu ajudava ela em todas as partes do planejamento e ela me ajudava, várias vezes eu começava o texto e ela terminava, ou vice e versa, assim foi o semestre inteiro.

Eu gosto de participar um pouquinho de todas as partes da campanha e como nesse semestre era uma campanha para uma marca de roupa eu fiquei super engajada no trabalho inteiro porque é um assunto que eu sou apaixonada, então além da parte de planejamento ajudei também na parte de eventos, criação e produção.

Até ai sem problemas nenhum, eu e a Falsiane super amigas, conversando sobre tudo e todas as vezes ela falando pra mim que se surpreendeu muito comigo, que gostou do jeito que eu trabalhava, que eu fazia bastante coisa e tudo mais, ou seja, eu achei que ela era super gente boa e minha amiga (coitada de mim hahaha).

Passou a campanha, passou o evento da campanha, onde passamos 5 dias com os integrantes da agência montando, arrumando o evento, a gente chegava no evento as 10horas da manha e ia embora meia noite, era punk!

Umas duas semanas depois do fim do evento teve uma premiação na faculdade, meu grupo ganhou como melhor evento, melhor campanha, ou seja, nosso trabalho tinha sido o melhor. A agência inteira estava super feliz, mas a Falsiane começou a criar conflitos, falava mal de outros integrantes da agência pra mim, quase me convenceu que uns integrantes desviaram dinheiro da campanha e tudo mais, mas até ai consegui resolver todos esses imprevistos e não tive problema com ninguém.

Depois da premiação minha agência resolveu sair pra comemorar o prêmio, a Falsiane não quis ir com a gente e ela estava muito estranha nessa noite. Chegando no restaurante um integrante do grupo me mostrou uma mensagem que a querida Falsiane mandou pra ele uns dias atrás. Nessa mensagem a Falsiane falava que eu e a minha amiga, aquela que mudou comigo no começo do semestre pra essa agência, não tínhamos feito exatamente nada, que nós éramos incompetentes, que a gente ficava fazendo fofoquinha dentro da agência com leva e traz de comentários, que por nossa causa a agência estava do jeito que estava, que ela havia feito todo o planejamento sozinha e que eu não ajudei ela em nada. Tinha muuuito mais coisa escrita, mas ai envolvia nomes e eu não quero citar nenhum nome aqui, eu sei que quando eu terminei de ler aquilo eu não acreditei que era ela quem havia escrito aquilo! Fiquei suuuuper magoada e completamente chocada com tudo aquilo!

Minha amiga, a que a Falsiane também falou mal,  não aguentou e acabou mandando um áudio falando que estava sabendo de tudo o que ela havia falado da gente e que ela era uma falsa, falou poucas e boas pra ela (obrigada amiga!). Eu não tenho esse perfil e fiquei tão chocada na hora que fiquei até sem reação, apenas fiquei quieta e continuei curtindo minha noite com meus amigos.

Quando cheguei em casa o que tinha no meu celular? Uma mensagem da Falsiane pedindo desculpas pelo ocorrido, ela disse que estava nervosa quando mandou aquela msg para o outro integrante, mas que era aquilo mesmo que ela pensava, que ela nunca tinha sido minha amiga de verdade e que ela esperava que no próximo semestre tudo ficasse resolvido entre nós! HAHAHAHA eu ri, né?!

Eu só sei que toda a agência ficou contra ela, por ver tamanha a falsidade que ela era, até porque todo mundo via o quanto eu e minha amiga nos empenhávamos para entregar sempre o melhor trabalho.

No semestre seguinte ela ficou super isolada do grupo, não conseguiu nunca mais ser a mesma coisa, nem ela com a gente e nem a gente com ela, até o fim do semestre onde ela acabou saindo da nossa agência, agora ela está na agência concorrente, aquela que ela falava super mal pra gente, mas fazer o que, né?! Quem fez isso uma vez com certeza fará de novo e nos temos certeza que ela fala muito mal da gente para os novos “amiguinhos” dela, mas tudo bem, isso não nos atinge! HAHAHA

Essa foi a menina mais falsa que eu já conheci na vida, depois desse ocorrido, nas férias, ela veio me perguntar várias coisas, dicas sobre viagem e intercâmbio, curtia minhas fotos e tudo mais. Acho que ficou com peso na consciência, ou vai ver ela é assim mesmo.

Desculpa pelo tamanho do post, mas quis compartilhar essa minha história com vocês e espero que não apareça Falsianes na vida de vocês!

Beijinhos :*

Último primeiro dia de aula!

A primeira vez que eu passei por essa situação foi no meu último ano da escola, foi um sentimento estranho que envolvia medo, ansiedade, preocupação, felicidade e um pouquinho de orgulho. Até porque eu me formaria em menos de um ano e assumiria finalmente a vida adulta, faculdade, responsabilidades e tudo mais que você assume quando sai da bolha de segurança que é a escola.

Hoje eu estou há um dia do meu segundo último primeiro dia de aula, mas dessa vez é um pouquinho diferente porque é o meu último primeiro dia de aula da faculdade, ou seja, estou no último semestre do curso de Publicidade e Propaganda e tudo isso me apavora um pouco, mas por que?

Porque a faculdade sempre foi um objetivo de vida quando sai do colégio e agora esse objetivo está prestes a ser concluído e bate um medinho de não saber ao certo como será ano que vem. Medos são bons para nos avisar e nos tirar da nossa área de conforto e eu acredito que esse projeto, o curso de PP, será um objetivo muito bem concluído com ótimas lembranças, ótimos conhecimentos, alguns prêmios de trabalhos reconhecidos pela excelência do mesmo.

O que eu quero dizer, é que nesses três anos e meio eu cresci muito, aprendi muito e vi o quão importante é passar por fases que não sabemos ao certo como será, não sabemos se teremos força de vontade para ir até o fim, se nossos interesses serão os mesmos até o fim do percurso, não sabemos o que nos tornaremos e, o mais importante, não saberemos o rumo que nossas vidas irão tomar, por isso digo que decisões são importantes e coragem para toma-las mais ainda!

Hoje eu olho pros quase 4 anos atrás e digo que teria mudado muitas coisas, mas que não me arrependo de nada que fiz, porque essas coisas me fizeram crescer, aprender e me tornar quem eu sou hoje.

Essas experiências estarão pra sempre comigo e todo o stress, apertos, brigas e todas as coisas que passei durante esse curso eu vou guardar com muito amor e carinho, agora que vai começar meu último semestre estou com o sentimento de saudades sem nem mesmo ter acabado essa fase.

Espero que seja um semestre de muito trabalho, muita campanha boa, muito conhecimento, muitas lembranças eternas, muitas amizades que irão além da faculdade e muita coragem pra iniciar uma nova fase da vida.

Beijinhos e coragem pra você que também vai começar um novo semestre com várias incógnitas pela frente. :*

Filme X Livro: Cidades de Papel

Cidades-de-Papel

Ontem assisti o filme do livro Cidades de Papel, gostei muito de como o filme foi feito, da escolha dos personagens e da obra no geral, me surpreendeu muito!

Eu li o livro no começo do ano passado, então com certeza devo ter esquecido de alguns detalhes pequenos que no filme eles não colocaram ou até mesmo adicionaram.

Assim que começou o filme, eu consegui lembrar de como eu imaginava a cidade, Orlando, onde acontece a história e, para minha surpresa, era realmente igual ao que eu havia imaginado. Imaginei as casas exatamente como mostrou no filme e os personagens, menos a Margo, também eram bem parecidos com o que eu tinha em mente. 

Gostei muito de como a trama seguiu no filme, foi bem dinâmica e tudo fez sentindo, adicionaram algumas coisinhas a mais, como a Angela participando da viagem, mas acredito que fez total sentido.

A parte da viagem, no livro eu não gostei muito, achei bem parada por relatar hora por hora e no filme passou bem rapidinho, fez parecer divertida, então eu gostei bem mais.

O final, eu não gostei muito no livro, achei que poderia ter dado mais detalhes e outro desfecho, já no filme eu achei que explicaram mais, teve mais detalhes e eu achei muito legal a maneira que abordaram a escolha dela e o jeito que o Quentin aceitou, ou seja, gostei muuuito do final do filme.

Sai da sala do cinema super satisfeita com a adaptação e sei que vai ser aquele tipo de filme que eu vou assistir várias vezes. Estou louca para ver a adaptação de Quem é você, Alasca?. Gostei muito do livro e acredito que o filme será muito bom também.

Vocês já assistiram o filme? O que acharam?

Beijinhos :*

Frio + Fondue = muito amor!

Semana passada eu enfiei o pé na jaca literalmente. Fiz fondue duas vezes na semana e comi muuuuuito porque estava muito bom!

O tempo friozinho, férias, saudades das amigas e tudo isso resultou perfeitamente nos meus fondues.

Fizemos de queijo e de chocolate nos dois dias, porém no primeiro dia foi uma meleca só e sujamos muuuito a cozinha, no segundo dia já estava um pouco mais experiente no assunto e saiu tudo mais fácil e sem tanta sujeira.

Vou colocar algumas observações e dicas pra quem quer fazer em casa.

Fondue de Queijo

  IMG_6037

Para fazermos o de queijo, compramos dois pacotinhos do fondue pronto da marca Quatá. Muito gostoso e super tranquilo de preparar. Colocamos em uma panela para esquentar no fogão e quando amoleceu colocamos um pouco de vinho branco e um pote de requeijão, ficou sensacional. Usamos também pão italiano cortado em cubinho, achei bem mais saboroso do que com pão francês.

Uma dica: vinho e fondue de queijo suuuuper combinam! Delícia!

IMG_6011

A quantidade foi: 2 pacotinhos de fondue pronto Quatá, um pote de requeijão, um pouco de vinho branco e rendeu o suficiente para 6 pessoas comerem.

Fondue de Chocolate

IMG_6013

No primeiro dia, aquecemos o chocolate no micro-ondas e quando estava derretido acrescentamos o creme de leite. NÃO FAÇAM ISSO!  Não conseguimos dar liga na mistura, empedrou e precisamos voltar a mistura pro fogão em banho maria, adicionar leite e mesmo assim ficou meio estranho, mas deu pra comer e ficou gostoso, mas deu um trabalhão e medo também, porque achamos que não conseguiríamos fazer o chocolate amolecer.

No segundo dia, colocamos as barras de chocolate quebrada em cubinhos direto no fogão em banho maria ( sempre que vai derreter chocolate precisa ser em banho maria) quando estava praticamente todo derretido adicionamos uma lata de creme de leite sem o soro e ficou uma delícia.

Comemos o de chocolate com banana, uva, morango, kiwi, bolacha wafer e marshmallow. Tudo delicioso.

A dica: Não derreta de maneira alguma a barra de chocolate no micro-ondas, faça em banho maria e quebre o chocolate antes de colocar na panela pra derreter mais fácil

A quantidade foi: 2 barras de chocolate ao leite e 2 barras de chocolate meio amargo, uma lata de creme de leite e também rendeu o suficiente para 6 pessoas comerem.

Essas foram minhas dicas para fazer fondue em casa, uma refeição gostosa, quentinha e aconchegante. Gostaram?

Beijinhos :*

Uma Curva no Tempo

Geeente, oiii!

122631118_1GG

Eu tinha feito um post falando sobre os livros que eu queria ler em Junho, e consegui terminar  Uma Curva no Tempo, Dani Atkins, e o Amor ao Pé da Letra já comprei também e vou começar ele essa semana.

Eu amei o livro Uma Curva no Tempo, é um livro super fácil a leitura, com sacadas geniais da autora. O fim é surpreendente e eu fiquei apaixonada por ele.

Esse livro é aquele do tipo que você não consegue parar de ler porque quer saber logo o desfecho e descobrir como pode estar acontecendo aquilo com a personagem.

Tem um romance muito fofo durante a história e faz os leitores perceberem como uma vida perfeita nem sempre é tão perfeita assim e que, as vezes, nossos melhores amigos são uma das pessoas mais importantes de nossas vidas. Adorei o livro e adorei a mensagem que ele passa.

Recomendo suuuuper essa leitura.

Beijinhos :*