Erros… sou melhor!

Sabe qual é a verdade? É que eu tô sentindo falta daquela menina-mulher que costumava ser, sinto falta daquela sensação boa que faz a gente sonhar acordada, que faz a gente levantar com vontade de ganhar o mundo, que nada é capaz de tirar a coragem…Hoje, eu tenho milhões de medos dentro de mim, não sei usar as melhores palavras, não sei tomar as melhores atitudes, mas juro que faço sempre tudo com a melhor intenção possível, não faço as coisas planejadas para machucar, pra te mostrar meu lado mais sombrio, pra ser taxada de indecisa, fraca, covarde. Eu só  queria mostrar quem realmente sou, a minha melhor parte, sem ser tão julgada por meus erros, queria ter espaço pra errar e, com esses erros, você ter paciência pra me ver acertar. Eu sou quem sou por causa dos acertos e fracassos, são partes de mim, aceite como sou, me olhe com outros olhos, permita que haja compreensão. Eu sou maior do que você, eles e do que eu mesma possamos imaginar. 

Depressão, 13 reasons why, Bullying, Respeito…

Depressão, bullying, assédio, adolescência, desafio da baleia, machismo, vida escolar, entre outros… são temas que estão sendo super discutidos no momento. Machismo vou deixar para um próximo post porque vai além do que caberia aqui, na minha opinião.

Esses temas são delicados, são difíceis de conversar com os filhos? Eu não sei. Na minha casa sempre tivemos uma conversa bem aberta sobre tudo, minha mãe conversava comigo e conversa com meu irmão tranquilamente sobre tudo que perguntamos e escuta nosso ponto de vista e nos coloca o dela.

Tenho uma preocupação gigantesca com meu irmão, ele tem 10 anos e é super antenado em todas as redes sociais, Youtube e sabe mais das notícias do que eu. Me vejo no papel de conversar com ele sobre esses temas “polêmicos” e tentar aconselhar sempre que possível ser gentil com o próximo e contar tudo que o incomoda para que possamos ajuda-lo.

e117822ee765cbd9f8cd699bc4a31d94                                                                                (Fonte: Pinterest)

A série 13 Reasons Why surgiu do livro Os Treze porquês do Jay Asher. Eu já li o livro e fiquei super incomodada ao final da leitura, mas amei. Comentava com todos meus amigos sobre ele, porque eu realmente acho que é um livro que levanta temas que precisam ser discutidos na sociedade, agora, com a série e toda essa repercussão que está dando é uma ótima abertura pras pessoas verem como suas atitudes afetam de maneira direta e/ou indireta as pessoas ao seu redor.

Vendo a série fiquei super intrigada com a história e achei sensacional como a Selena e toda a produção conseguiram transformar a história do livro em algo tão comovente, tão real, eles conseguiram retratar, acho, que exatamente o que o autor queria quando escreveu o livro. Não sei vocês, mas eu consegui me ver em várias cenas como Hanna, como Jess, como Alex e outros personagens. Eu chorei,  eu ri, eu fiquei com friozinho na barriga, fiquei perturbada, senti injustiça e vontade de fazer justiça em vários momentos da trama, mas ao sentir tudo isso também parei pra pensar na sociedade em que vivo e como tudo isso é real.

Se só vendo e lendo eu já senti tantas misturas de sentimentos, imagina quem sofre as ameaças, quem vive com depressão, quem não vê outra saída além do suicídio. A série aborda esse tema e chama atenção pro fato de como a Hanna lidou com suas angustias, seus medos, suas tristezas, mas e as outras Hannas? As Hannas da vida real que, além do bullying e da depressão desencadeiam outros tipos de doenças como ansiedade, insônia, pânico, bipolaridade e diversas outras doenças psicológicas?! Não se pode fingir que não há nada acontecendo, é preciso estender a mão e ajudar meninas/meninos/homens/mulheres que passam por isso. A sociedade não é boazinha e a sociedade é feita de pessoas como eu, como você, como nossos vizinhos, parentes e conhecidos.

Acredito que nada vai mudar de uma hora pra outra, mas a conversa precisa existir, o diálogo, as palestras nas escolas, nas empresas, os pais ensinando seus filhos o que é respeitar o próximo. As palavras que resumem esses acontecimentos são falta de RESPEITO e EMPATIA na nossa sociedade.

Respeito significa ter consideração pelo próximo. Empatia significa se colocar no lugar do outro e sentir como ele se sente. Ou seja, essas palavras querem dizer: não faça com o outro o que você não quer que façam com você.

09428445abc59c10035c8041497e7809                                                                      (fonte: Pinterest)

Empatia é uma habilidade mais difícil de se praticar, mas o respeito é uma coisa que aprendemos desde sempre, que escutamos toda hora. O tempo já acabou pra deixar ele lá, esquecido dentro do armário, respeitemos as pessoas para sermos respeitados. Isso só vai fazer bem para nós mesmos. Não há mais espaço para um lugar onde o respeito não exista.

d5c18f928b3555d42574e6e51b985a7b                     (Fonte: Pinterest)

Pratique o respeito na escola, no parque, no cinema, no elevador, em casa, na rua, no trabalho, no avião, no trânsito, na faculdade, no shopping, na praia, no campo, no futebol, na fila, em qualquer lugar que você esteja e ensine para as pessoas o que essa palavrinha mágica pode fazer. Você será mais feliz, as pessoas ao seu redor se sentirão melhor, o mundo será um lugar mais gentil para viver e as Hannas se sentirão mais acolhidas e viverão.

As doenças psicológicas são tão perigosas como as físicas, não tampem os olhos para isso.

Transição…

e1c678d40e107c84b50a19631b01e019

Eu não tenho mais tempo pra passar horas no espelho imaginando que corte de cabelo ficaria melhor com o formato do meu rosto. Não fico horas e horas antes de dormir imaginando a roupa da festa do próximo final de semana. Não janto mais com minha família e conversamos como foi o dia de cada um. Não sento mais no chão da sala e brinco com minha cachorra sem me preocupar com o tempo.

Hoje, eu tenho responsabilidades que sugam grande parte do meu tempo, tento me organizar do melhor jeito possível para conseguir fazer tudo que quero e sim, eu conseguiria fazer tudo, têm alguns horários em branco no meu planejamento, mas, hoje, não tenho disposição, o cansaço me consome, quando vejo um tempo livre, agradeço esse espaço que posso ficar jogada na cama pensando em nada, sendo a minha única preocupação não ocupar minha mente com nada que me faça pensar demais.

Esses dois primeiros parágrafos pareceram meio tristes para vocês? Vocês que estudam, trabalham, namoram e tentam manter uma vida social ativa se sentem assim também, ou é drama? Já ouvi muito isso!

Quanto tempo a faculdade, os estudos… (sim, faculdade e estudos são coisas muito diferentes! Faculdade são aquelas 4/5 horas que você passa em um ambiente universitário, estudos são aquelas infinitas horas que você tenta ler a matéria da aula anterior, fazer uns exercícios para a próxima aula, tenta entender uma teoria que o professor explicou 2 vezes em sala e que você não conseguiu pegar o raciocínio) … o trabalho, o namoro, as amizades, as responsabilidades tomam quanto tempo na sua vida? Na minha vida, tudo isso que eu citei, toma todo o tempo e eu me sinto sufocada muitas vezes por ter muitas coisas pra fazer, por não querer fazer nenhuma delas, mas saber que fui eu mesma que escolhi isso para mim e quero faze-las. Contraditório, não?

Sempre ouvi falar que a adolescência é uma das fases mais difíceis da vida, mas a transição adolescente-adulto pra mim está sendo muito mais. Eu preciso me preocupar com o trabalho, com os estudos e com a vida pessoal e 24h não são suficientes. Precisaria de menos cobranças, mais descanso, mais empatia das pessoas, uma sociedade mais calma, com menos pressão nos jovens expondo a necessidade de ficar economicamente estável antes dos 30 e ganhar o mundo.

Vamos com calma, por favor. Vocês de 60 anos são os novos 50 de 20 anos atrás, por que eu preciso ser o novo 40 de 30 anos se tenho apenas 20 e poucos? Nos ajudem a nos tornarmos aquilo que queremos ser e não aquilo que é socialmente definido anos a fio.

Deixa eu ter calma, não me cobre tanto, eu já me sinto assim diariamente. Confia em mim… Nós vamos conseguir ser aquilo que vocês desejam, e, o mais importante, aquilo que queremos ser.

 

 

 

Projeção

e0ab5dfbfc65c0b5990f80ca7f47f273

Quem nunca quis sumir, se imaginar na vida de outra pessoa, pensar como poderia ser se tivesse feito uma escolha diferente no passado?

Vários momentos estão passando e eu posso me sentir estagnada, será que é isso mesmo que acontece ou será que é só impressão? Todos sentem isso?

A gente tem o costume de olhar para o outro e achar que não existe problema nenhum na vida dele, que tudo é perfeito, tem a família perfeita, os amigos perfeitos, o emprego perfeito e é super feliz na profissão que escolheu, mas quando a gente para pra pensar que ninguém é feliz  100% no dia-a-dia e sim quando decide escolher o que realmente é relevante.

Quando temos a impressão de felicidade completa da vida do outro e para vermos que isso é apenas uma ilusão basta uma conversa de meia hora com a pessoa da vida perfeita para você descobrir que existem problemas e que toda aquela perfeição é coisa da nossa cabeça.

Mas por que a gente tem essa impressão dos outros?

Acho que a resposta é fácil. É muito cômodo a gente se colocar no lugar de vítima e imaginar como queríamos ser e nos projetar no próximo. Muito fácil mesmo! E fazemos isso o tempo inteiro. um exemplo? Você namora já faz 3 ano, ai você vê um casal que está junto somente 3 meses, eles nunca brigaram, estão se conhecendo, o amor está transbordando dentro deles e isso é perceptível, ai você vai lá e briga com seu namorado  porque ele fez exatamente aquilo que vc já disse pra ele que você não gosta que ele faz, ai você automaticamente já compara sua relação com a do casal que acabou de se conhecer, e isso ocorre porque você queria estar sentindo toda aquela paixão de início de namoro e não o sentimento de briga que acabou de acontecer.

Mas vamos pensar que você e seu namorado de 3 anos já passaram por toda aquela paixão, por outros momentos únicos de vocês e isso que tornaram vocês o que são hoje, não foram somente momentos bons, os momentos difíceis foram necessários para firmar a relação e dar sustentação aos momentos bons que o amor de vocês construiram. E aquele casal de 3 meses almeja que o relacionamento deles vire o que o seu é hoje, e ainda vão ter que passar por tudo que vocês já construiram, mas isso é muito difícil quando se trata de duas pessoas vivendo e se adaptando ao jeito um do outro.

Será que deu pra entender? Somos enganados pelos nossos olhos o tempo todo. Precisamos perceber as perspectivas do fatos pra julgarmos nossos sentimentos.

Pode ser que o que você deseja na pessoa está com você o tempo inteiro e só você que ainda não se tocou disso.

 

Afeto

Somos seres que precisamos de carinho, cuidado, amor. Gostamos de uma atenção extra de vez em quando, de uma mensagem no meio da noite, de um gesto carinhoso inesperado, uma visita inusitada. Não entendemos o motivo que do nada as pessoas que, ontem se declaravam, hoje não lembram direito seu nome.

Não gostamos quando nos julgam, mas adoramos falar dos outros. Óbvio que não somos perfeitos, mas quem é que não gosta de saber que alguém sente um carinho especial por nós, de nos sentirmos queridos, de receber um elogio, então, por que não sermos os fornecedores de tais sentimentos bons?

O amor ao próximo está escasso, porém o amor no Facebook está por toda a parte. Uma declaração de 10 linhas é lindo, mas pensar antes de falar algo que machuque no meio de uma briga é muito mais nobre e demonstra muito mais o amor do que qualquer quantidade de linhas escritas.

“Sonhei com você e desejei que estivesse aqui comigo.”

3ff8d314d0ab7027e360c553a1d984b6

Aquela menina inocente, com coração forte, com um amor ao próximo que ninguém entende muito bem, que quando ama, ah, quando ela ama, essa sim ama pra valer, esquece de tudo ao seu redor, e por muitas vezes, esquece até o amor próprio pra amar essa outra pessoa. Muitas vezes, ela faz isso de olho fechado, faz sem nem pensar nas consequências, porque pra ela, esse é o certo a fazer e não tem medo das consequências que isso pode causar. As amigas não entendem porque ela não se sente completa, nem entendem porque ela não desgruda o olho da tela do celular esperando por uma mensagem. A família então, pede todos os dias pra ela tomar cuidado ao atravessar a rua, pra prestar atenção na comida, mas parece que está sempre no mundo da lua pensando em algo muito longe. E quando ela está na balada? O olho dela brilha igual um estrela que acabou surgir, é intensa, é alegre, transborda amor por todos os movimentos do corpo e faz até inveja pras outras meninas que estão por perto e causa desejo nos outros homens de querer, um dia, encontrar uma namorada igual ela.

Ela se mostra perfeita, ela queria ser perfeita. Ela só não sabe que o que ela espalha por ai é uma imagem da pessoa que ela gostaria de ser, porque na verdade existe um grande vazio dentro dela que ninguém entende, ela já tentou falar sobre isso, mas o que ela escutou foi um:”Esse sentimento passa, você só teve um dia ruim!” Mas não, ela não teve um dia ruim, ela não está em um momento bom e mesmo assim, dia após dia, ela levanta com dor nas costas, com inseguranças enormes e quando encontra seus amigos e família finge estar em um conto de fadas e só transmite coisas boas com a esperança que façam o mesmo por ela e ela encontre, de verdade, alguém que faça ela se sentir assim. Quando o dia acaba, ela fica horas e horas deitada na cama tentando dormir, ela espera uma mensagem no meio da noite dizendo: “Sonhei com você e desejei que estivesse aqui comigo”, mas a mensagem não chega, ela volta a chorar no travesseiro como faz quase todas as noites e acaba pegando no sono com o desejo que, na noite seguinte, a mensagem chegue ou um simples gesto de amor volte para si e faça seu coração bater mais forte e essa alegria seja na verdade uma alegria de viver e não, a esperança de dias e sentimentos verdadeiros. 

Tchau 2015…OI 2016

Último dia do ano, de um ano maravilhoso para mim, cheio de conquistas, de experiências, de coisas maravilhosas.

2015 pra mim, foi o ano em que eu me formei como publicitária, que tive meus trabalhos acadêmicos reconhecidos por pessoas influentes do meio de comunicação, que arrumei meu primeiro trabalho real, que precisei fazer escolhas que afetariam de verdade minha vida. Foi um ano cheio de choros, risos, amores, amigos, descobertas e sonhos.

Desejo que o meu 2016 seja igual ou melhor que 2015, que 2016 venha cheio de paz, amor, saúde, vitórias, conquistas, desafios e viagens.

Desejo que o 2016 de vocês seja assim também.

Beijos :*