Empatia e Simpatia…

 

Um bom dia todo dia, praticamente automático, não é prova de carinho, se falar todo dia, muito menos. É necessário falar todo dia com seu pior fornecedor, é de bom grado cumprimentar os vizinhos e etc.

Lembrar no meio de uma tempestade que o outro tem medo e ligar perguntando se tá tudo bem,  é cuidado.  Se pegar pensando em meio a uma reunião entediante qual agrado poderia ser feito pra pessoa que a gente gosta, é carinho. Ter a sensibilidade de perceber pela voz da pessoa que ela não está em um bom dia e falar palavras confortantes para amenizar o dia dela, é carinho.

Amor, carinho e cuidado é se doar ao outro quando ele precisa, não quando você está disposto. A empatia deveria ser acompanhada desses sentimentos, porém nem nos maiores amores as vezes encontramos esse sentimento, é muito difícil encontrarmos pessoas que se colocam no lugar do próximo antes de sair julgando, até porque, como vamos saber o que o outro tá sentindo se estou de fora, não é mesmo?! E o maior engano, quando achamos que estamos nos colocando no lugar do outro e por isso saímos falando como faríamos e como achamos que a pessoa deveria agir… grande erro.

A empatia é algo que sentimos quando nos colocamos no lugar da pessoa pra tentar sentir por ela e com ela aquele sentimento, é olhar com os olhos do outro o que acontece ali. Não é julgar, não é aconselhar, é sentir, é entender a dor ou a felicidade e compartilhar essa sensação com respeito ao próximo.

A simpatia é a famosa boa educação, é você fazer coisas no automático, por exemplo, dar bom dia no elevador, oferecer ajuda para alguém que precise, falar “bom dia”, “boa noite”, “por favor” e “obrigada”. Sorrir na rua para um desconhecido, isso é ser simpático.

Ter pessoas simpáticas em nossas vidas é algo que favorece demais o bom relacionamento, porém ter pessoas empáticas é algo acolhedor, por isso sempre digo que,  quando precisar escolher entre simpatia e empatia, a escolha deveria ser sempre a empatia.

Pra terminar, e não sobrarem dúvidas entre as diferenças dessas duas palavrinhas parecidas, mas com o significado completamente diferente, vamos a um exemplo, temos a seguinte situação: a pessoa acabou de descobrir que tem uma doença grave. Quando utilizamos a simpatia, nossa frase seria:” Essa situação vai passar, mas pensa, pelo menos você descobriu a tempo de curar a doença”. Quando utilizamos a empatia, a frase seria: “Não sei se consigo imaginar a sensação que você está sentindo agora, mas vamos passar por isso juntos, pode ter certeza que estou aqui com você.”

 

 

Anúncios